Mônica

Just another WordPress.com weblog

Tenha Atitude e Realize-se! outubro 30, 2009

Filed under: Mensagem Motivacional — Mônica Guidoni @ 1:06 am
Tags: , , , , , , ,

Tenha Atitude e Realize-se!

Passamos por testes de nossos limites e forças constantemente em nossas vidas. Estes testes ocorrem nas mais variadas formas. Passamos por testes profissionais onde colocamos a prova todas nossas habilidades e competências, desenvolvendo um novo projeto, treinamento uma nova equipe, obtendo um resultado maior do que o esperado ou em tempo inferior ao convencionalmente praticado. Passamos ainda por testes pessoais onde de repente em um momento maravilhoso de nossas vidas, sofremos a perda de alguém especial ou perdemos o emprego, não obtemos as promoções que desejávamos, nos decepcionamos com alguém, com algum resultado ou com nossas próprias ações. Passamos por alguns momentos onde alguns imaginam estarem trancados em um quarto escuro, sem uma porta ou janela para sair. Muitos ao se encontrarem neste “quarto escuro” acabam não querendo sair dele. Aceitam a escuridão como parte de seu novo mundo e convivem com ela como se não tivessem escolha. Acreditam que porque algo ocorreu de forma diferente a programada ou esperada não compensa tentar novamente buscar realizar seu sonho. Apegam-se a um sofrimento doloroso. Obviamente, toda perda seja ela qual for não é o desejado nem admirado por qualquer pessoa. Porém apegar-se a perda, ao fracasso, ao desânimo, à frustração não construirá nenhuma realização positiva. Aprendemos com nossos erros. Descobrimos e inventamos coisas, sensações e situações desde que nascemos. Não é porque levamos os primeiros tombos enquanto estamos aprendemos a andar que desistimos de aprender a andar e rapidamente já queremos correr e descobrir a imensidão do mundo. Não é porque um trem descarrilou que nunca mais ele ou a linha dele será utilizada novamente. O trem com certeza será consertado e novamente utilizado na mesma linha e seguirá seu destino em razão de sua criação. Não é porque um atleta deixa de ganhar o primeiro lugar durante os primeiros anos de competição que deixará de competir. Treinará cada vez mais verificará seus erros, suas vantagens e fará o possível sempre para vencer. O importante não é a quantidade de vitórias obtidas, mas sim a determinação pelo esforço em vencer, em se realizar, em lutar por algo que realmente acredita! Recentemente durante uma palestra, perguntei ao público quem deixou de conseguir algo que realmente desejava. Mais de 100 pessoas levantaram as mãos. Em seguida ao perguntar quantos realmente haviam se esforçado com determinação para realizar aquele desejo e com força de vontade até sua última gota de suor. Apenas três pessoas levantaram as mãos novamente. É comum comentarmos que deixamos de conseguir uma coisa ou outra, mas é incomum aceitarmos que realmente faltou um pouco mais de determinação para conseguir. É comum nos apegarmos ao passado quando deveríamos viver o presente para poder assim definir como será seu futuro. Kotler afirmou que “a melhor maneira de prever o futuro é criá-lo”. E com toda razão. O futuro não é um amanhã totalmente desconhecido. Parte deste futuro será modelado de acordo com suas escolhas e atitudes. Suas escolhas profissionais, pessoais, amorosas, religiosas, políticas, dependem única e exclusivamente de cada um de nós e não de escolhas que outras pessoas possam fazer. Atitude é tudo. Suas escolhas dependem de sua atitude. Comentar um dia a famosa frase “se eu tivesse feito”, “eu bem que podia ter ido”, “quase fui atrás” ou “se eu soubesse que ia dar certo” não trarão o passado de volta e não construirão um novo presente ou futuro. Aja! Tenha atitude. Só se sabe o que conseguirá a partir do momento que corra algum risco. Que se crie algo novo, que saia da rotina, que faça o que realmente deseja. Se não der certo temos oportunidades de fazer novamente de um jeito diferente até conseguir. O importante é fazer algo que realmente acredita, pois se você acredita é porque realmente irá dar certo, que será obtido, que será realizado e que o sucesso acontecerá. Acreditamos naquilo que desejamos, que amamos e que lutamos. Acreditar é viver. Viver é construir. E para se construir é preciso realizar e ter atitude. Sorria, viaje, passe mais tempo com sua família, abrace seu amigo, demonstre seu amor por alguém e por você, estude mais, invista em seu potencial, valorize-se, inove e viva intensamente. Você pode conseguir muito mais! Você pode se realizar ainda mais! Você é um vencedor basta querer assumir sua vitória através de um pequeno passo: Atitude!

Anúncios
 

Equipe é tudo e um pouco mais ! outubro 20, 2009

Filed under: Sucesso — Mônica Guidoni @ 9:03 am
Tags: , , , , , , ,

equipe 1

Uma das características principais da empresa sem liderança é não conseguir formar equipes, embora elas constituam o grande patrimônio da Era do Conhecimento. Os ciclos de vida dos  produtos estão cada vez mais curtos. Duvida? Então confira estes exemplos: o videocassete, as calculadoras, as copiadoras, as máquinas de escrever eletrônicas. Todos estavam disponíveis no mercado, a partir dos anos 70. Alguns deles estão em declínio absoluto, enquanto outros têm os dias contados. Veja, agora, os que surgiram na década de 80: fax, secretárias eletrônicas, drives para disquetes, antenas parabólicas, software para computadores pessoais, compact disc. Tente imaginar por quanto tempo ainda haverá demanda para eles, comparando-os com as alternativas que vem surgindo – mais interessantes e, muitas vezes, até de custo benefício superior. Vamos para os da década de 90: notebooks, TV de alta definição, monitores de alta resolução, videocassete digital, rádio celular.

Conclusão: produtos são alternativas para solucionar os problemas dos clientes, apenas isso. Não dá para se apaixonar por eles, e é um grande problema quando eles se transformam nas meninas dos olhos de líderes e empreendedores. No passado, os produtos estavam acima do bem e do mal e, se os clientes os rejeitavam, trocavam-se os clientes e mantinham-se os produtos. Se os funcionários não os produziam ou vendiam devidamente, demitiam-se os funcionários, mas os produtos permaneciam intactos. No máximo, eram maquiados, em um esforço quase desesperado de parecer mais apetitosos à demanda.

Até que surgiram as grandes revoluções, nesse campo. E com ciclos de transformação cada vez mais rápidos. Basta citar o computador pessoal, que evoluiu de uma maneira incrível, em funções e capacidade de processamento, além de funcionalidade, em relação ao tamanho. Hoje existem opções de mesa que concentram tudo (exceto o teclado) no monitor. E, se no lançamento, são viáveis para raros bolsos, não leva muito para o preço cair vertiginosamente.

O mais espantoso do novo mundo empresarial é que esse fenômeno não se restringe aos produtos. Também os ciclos de vida dos negócios estão sendo reduzidos. É por isso que, cada vez com mais frequência, os negócios precisam ser revistos, a partir do exercício de construção de cenários. Em um ambiente de alta velocidade de mudança, perde-se com facilidade a sincronia entre foco, negócio e competência básica. Com isso, quando ficam obsoletos, objetivos que antes eram importantes tem de ser substituídos por outros. Não dá mais para ter uma empresa rígida traduzida em organogramas, cargos, planos de carreiras e normas. Tudo o que torna a empresa inflexível é nocivo para a sua existência. Flexibilidade é fundamental para participar com sucesso do novo mundo dos negócios.

Mas como sempre tem um porém, é bom entender direito o que é flexibilidade. Uma coisa é mudar frenéticamente e a esmo, como fazem as pessoas desnorteadas. Mudancismo não traz progressos e pode levar uma empresa à bancarrota. Pior ainda se esse movimento implicar o abandono de valores, de negação da própria alma. Isso é caminhar a passos largos para o cadafalso. Mudar é necessário e imprescindível, mas com um norte, uma direção, um sentido. Lembre-se da seguinte metáfora quando pensar em flexibilidade: a árvore se enverga sob a força dos ventos, mas suas raízes permanecem firmes no solo. Assim deve ser uma empresa disposta ao sucesso contínuo: flexível à força dos ventos dos ambientes e dos obstáculos do dia-a-dia, mas sem perder os valores que são a sua base de sustentação.

Voltamos ao ponto-chave da questão: o que fazer, então, se os produtos são apenas alternativas para solucionar os problemas dos clientes e se os negócios estão com os seus ciclos de vida cada vez mais reduzidos? Faça uma equipe formada por gente inteligente e criativa, capaz de perceber oportunidades, de ter idéias inovadoras, de entender o que o cliente quer, mesmo se ele ainda não saiba explicitar isso. Diferentemente dos produtos e dos negócios, o ciclo de vida das equipes é ascendente. O tempo e o amadurecimento só fazem com que as equipes sejam cada vez melhores – como os bons vinhos, das melhores safras. A liderança da Era do Conhecimento é capaz de reunir talentos e nutri-los, para que floresçam e ofereçam os melhores frutos.

 

A arte de não adoecer outubro 3, 2009

Filed under: Mensagem Motivacional — Mônica Guidoni @ 10:57 pm
Tags: , , ,

feliz 02

 

Dr. Dráuzio Varella

 

Se não quiser adoecer – “Fale de seus sentimentos”

 

Emoções e sentimentos que são escondidos, reprimidos, acabam em doenças como: gastrite, úlcera, dores lombares, dor na coluna. Com o tempo a repressão dos sentimentos degenera até em câncer. Então vamos desabafar, confidenciar, partilhar nossa intimidade, nossos segredos, nossos pecados. O diálogo, a fala, a palavra, é um poderoso remédio e excelente terapia.

 

Se não quiser adoecer – “Tome decisão”

 

A pessoa indecisa permanece na dúvida, na ansiedade, na angústia.

A indecisão acumula problemas, preocupações, agressões. A história humana é feita de decisões. Para decidir é preciso saber renunciar, saber perder vantagem e valores para ganhar outros. As pessoas indecisas são vítimas de doenças nervosas, gástricas e problemas de pele.

 

Se não quiser adoecer – “Busque soluções”

 

Pessoas negativas não enxergam soluções e aumentam os problemas. Preferem a lamentação, a murmuração, o pessimismo. Melhor é acender o fósforo que lamentar a escuridão. Pequena é a abelha, mas produz o que de mais doce existe. Somos o que pensamos. O pensamento negativo gera energia negativa que se transforma em doença.

 

Se não quiser adoecer – “Não viva de aparências”

 

Quem esconde a realidade finge, faz pose, quer sempre dar a impressão que está bem, quer mostrar-se perfeito, bonzinho etc., está acumulando toneladas de peso… uma estátua de bronze, mas com pés de barro. Nada pior para a saúde que viver de aparências e fachadas.

 

São pessoas com muito verniz e pouca raiz. Seu destino é a farmácia, o hospital, a dor.

 

Se não quiser adoecer – “Aceite-se”

 

A rejeição de si próprio, a ausência de auto-estima, faz com que sejamos algozes de nós mesmos. Ser eu mesmo é o núcleo de uma vida saudável. Os que não se aceitam são invejosos, ciumentos, imitadores, competitivos, destruidores. Aceitar-se, aceitar ser aceito, aceitar as críticas, é sabedoria, bom senso e terapia.

 

Se não quiser adoecer – “Confie”

 

Quem não confia, não se comunica, não se abre, não se relaciona, não cria liames profundos, não sabe fazer amizades verdadeiras. Sem confiança, não há relacionamento. A desconfiança é falta de fé em si, nos outros e em Deus.

 

Se não quiser adoecer – “Não viva sempre triste”

 

O bom humor, a risada, o lazer, a alegria, recuperam a saúde e trazem vida longa. A pessoa alegre tem o dom de alegrar o ambiente em que vive.

 

 

“O bom humor nos salva das mãos do doutor”. Alegria é saúde e terapia.