Mônica

Just another WordPress.com weblog

Sem orgulho! dezembro 14, 2012

Filed under: Sentimentos — Mônica Guidoni @ 8:58 pm
Tags: , , , , ,

“Gosto de pessoas que admitem o erro, falam que estão com saudade e deixam de lado o orgulho. Gosto de gente que sabe dar valor ao que tem, que faz por merecer e não finge ser o que não é. Gosto de pessoas que sorriem mesmo cansadas, mesmo chateadas e mesmo quase morrendo por dentro […] e é por isso que tá ficando cada vez mais difícil de eu gostar de alguém nos dias de hoje.“

beijo2

 

Eu quero alguém … novembro 14, 2012

Filed under: Sentimentos — Mônica Guidoni @ 8:41 pm
Tags: , , , ,

“Ficar com o coração vazio é muito chato. Um desejo realizado que não tem graça nenhuma. Saudade dos telefonemas esperados, das mensagens fora de hora, dos sorrisos que a gente dá sozinha, feito criança boba, e daquele frio gostoso na barriga. Como diz Caio Fernando Abreu “Eu quero mesmo é alguém que me faça mudar completamente de opinião” com essa minha frieza e falta de encanto pelas pessoas. É isso.”

 

 

beijo

 

Eu quero alguém de verdade! outubro 9, 2012

Filed under: Sentimentos — Mônica Guidoni @ 8:13 pm
Tags: , , , , , , , ,

“Eu quero alguém de verdade.

Alguém que não tenha medo de amar; que não preze a liberdade; que troque o mundo lá fora por mim. Eu quero ter alguém em quem pensar durante a semana, alguém pra passar as noites dos sábados e os domingos inteiros.
Eu quero alguém que me ame sem medo de falar, sem vergonha de demonstrar. Eu quero alguém que me inclua no seu futuro, que pense em casamento na igreja, e que entenda o meu medo do futuro. Eu quero alguém que me respeite e, nunca tente mudar o meu jeito. Que me aceite como eu sou. Eu quero alguém que me faça rir quando a TPM atacar. Alguém que ria do meu jeito desastrado. Alguém que saiba pedir desculpas quando estiver errado. Alguém que saiba perdoar quando eu estiver errada. Alguém que nunca pense em ir embora e, nem me dê motivos pra isso. Alguém que desarme os meus bloqueios, que me ajude a passar por cima da minha insegurança, que acabe com as minhas paranoias. Eu quero beijo na testa, andar de mãos dadas, aliança no dedo (jamais no bolso). Eu quero ligações inesperadas, mensagens de boa noite, encontros durante a semana. Eu quero flores, dormir de conchinha, ouvir e dizer ‘eu te amo’ baixinho no ouvido. Eu quero proteção, carinho, mimos. Eu quero amor, respeito, fidelidade. Eu quero que seja verdadeiro e reciproco. Não precisa ser lindo, rico e forte. Precisa ser meu …..

 

Demorou, mas eu encontrei! setembro 10, 2012

Filed under: Sentimentos — Mônica Guidoni @ 7:56 pm
Tags: , , , , , , ,

 

 

Sabe quando você conhece alguém, e esse alguém surpreende todas as suas expectativas? Sabe aquele alguém que ilumina os seus dias, que faz com que cada pequeno momento se torne único, cada qual do seu modo diferente? Aquele alguém que te faz a pessoa mais feliz, com um sorriso, ou uma simples palavra de amor? Aquele alguém que quando está longe deixa saudade, falta? Que faz com que você pense nele a cada segundo, sendo o dono não somente do seu pensamento, mas também do seu coração? E faz com que tenhamos necessidade de tê-lo a todo momento perto de nós? Aquele alguém que você ama com todas as suas forças, e que faz com que esse amor só aumente com o passar dos dias, das horas, dos minutos, dos segundos? Aquele alguém todo especial, que te ama, te aceita como você é? Aquele alguém que a cada dia se torna mais importante, e que faz parte da sua vida de tal forma que você já não consegue imaginá-la sem ele por perto? Aquele alguém que rouba o teu sorriso mais sincero, que faz com que os seus olhos brilhem, e que seu corpo se arrepie por apenas imaginar um toque? Aquele alguém que preenche qualquer tipo de vazio, que faz com que você se sinta a pessoa mais completa apenas por tê-lo ali, contigo? Aquele alguém que você passa horas escutando sua voz ao telefone, e você nunca se cansa? Aquele alguém que você confia, que te protege, que te cuida? Demorou. Mas eu o encontrei…

 

A vida é feita para ser vivida … junho 19, 2012

Filed under: Sentimentos — Mônica Guidoni @ 4:27 pm
Tags: , , ,

Imagem

 

 

Um dia você vai encontrar alguém que te lembre todos os dias que a vida é feita para ser vivida. Alguém que é perfeito de tão imperfeito. Alguém que não desista de você por mais que você tente afastá-lo. Naquele dia que você não estiver procurando por ninguém, naquele dia que você não ia sair de casa e acabou colocando a primeira roupa que viu pela frente. Quando você não estiver procurando, você vai achar aquela pessoa que faz você sentir que poderia parar de procurar.

 

Eu sou assim … maio 14, 2012

Filed under: Sentimentos — Mônica Guidoni @ 1:54 pm
Tags: , , , , ,

Imagem

“Eu sou criança. E vou crescer assim. Gosto de abraçar apertado, sentir alegria inteira, inventar mundos, inventar amores. O simples me faz rir, o complicado me aborrece. O mundo pra mim é grande, não entendo como moro em um planeta que gira sem parar, nem como funciona o fax. Verdade seja dita: entender, eu entendo. Mas não faz diferença, os dias passam rápido, existe a tal gravidade, papéis entram e saem de máquinas, ninguém sabe ao certo quem descobriu a cor. (Têm coisas que não precisam ser explicadas. Pelo menos para mim). Tenho um coração maior do que eu, nunca sei a minha altura, tenho o tamanho de um sonho. E o sonho escreve a minha vida que às vezes eu risco, rabisco, embolo e jogo debaixo da cama (pra descansar a alma e dormir sossegada). Coragem eu tenho um monte. Mas medo eu tenho poucos. Tenho medo de Jornal Nacional, de lagartixa branca, de maionese vencida, tenho medo das pessoas, tenho medo de mim. Minha bagunça mora aqui dentro, pensamentos dormem e acordam, nunca sei a hora certa. Mas uma coisa eu digo: eu não paro. Perco o rumo, ralo o joelho, bato de frente com a cara na porta: sei aonde quero chegar, mesmo sem saber como. E vou. Sempre me pergunto quanto falta, se está perto, com que letra começa, se vai ter fim, se vai dar certo. Sempre questiono se você está feliz, se eu estou bonita, se vou ganhar estrelinha, se posso levar pra casa, se eu posso te levar pra mim. Não gosto de meias-palavras, de gente morna, nem de amar em silêncio. Aprendi que palavra é igual oração: tem que ser inteira senão perde a força. E força não há de faltar porque – aqui dentro – eu carrego o meu mundo. Sou menina levada, sou criança crescida com contas para pagar. E mesmo pequena, não deixo de crescer. Trabalho igual gente grande, fico séria, traço metas. Mas quando chega a hora do recreio, aí vou eu… Escrevo escondido, faço manha, tomo sorvete no pote, choro quando dói, choro quando não dói. E eu amo. Amo igual criança. Amo com os olhos vidrados, amo com todas as letras. A-M-O. Sem restrições. Sem medo. Sem frases cortadas. Quer me entender? Não precisa. Quer me fazer feliz? Me dê um chocolate, um bilhete, um brinde que você ganhou e não gostou, uma mentira bonita pra me fazer sonhar. Não importa. Todo dia é dia de ser criança e criança não liga pra preço, pra laço de fita e cartão com relevo. Criança gosta mesmo é de beijo, abraço e surpresa!”

 

O amor março 16, 2012

Filed under: Sentimentos — Mônica Guidoni @ 3:05 pm
Tags: ,

Você sabe que alguém te ama não pelo que ele fala, mas pelo o que faz. O amor não sobrevive de teorias.

Fábio de Melo