Mônica

Just another WordPress.com weblog

O amor! fevereiro 14, 2013

Filed under: Relacionamento — Mônica Guidoni @ 9:19 pm
Tags: , , ,

“Uma vez me falaram que amar é se jogar de um precipício sem saber se lá embaixo vai ter alguém para segurar a gente. Foi a melhor definição de amor que já ouvi. Eu, que escrevo tanto e leio tanta gente que fala dessas coisas que damos o nome de sentimento, nunca tinha escutado nada tão verdadeiro. Amar é isso mesmo. É se jogar e não saber. É se entregar sem ter certeza. Aos poucos, buscamos a certeza do amor. Porque o amor para ser amor precisa de certezas. A certeza do encontro, a certeza da continuidade, a certeza da presença, a certeza da verdade.”

beijo no mar

 

Eu quero alguém de verdade! outubro 9, 2012

Filed under: Sentimentos — Mônica Guidoni @ 8:13 pm
Tags: , , , , , , , ,

“Eu quero alguém de verdade.

Alguém que não tenha medo de amar; que não preze a liberdade; que troque o mundo lá fora por mim. Eu quero ter alguém em quem pensar durante a semana, alguém pra passar as noites dos sábados e os domingos inteiros.
Eu quero alguém que me ame sem medo de falar, sem vergonha de demonstrar. Eu quero alguém que me inclua no seu futuro, que pense em casamento na igreja, e que entenda o meu medo do futuro. Eu quero alguém que me respeite e, nunca tente mudar o meu jeito. Que me aceite como eu sou. Eu quero alguém que me faça rir quando a TPM atacar. Alguém que ria do meu jeito desastrado. Alguém que saiba pedir desculpas quando estiver errado. Alguém que saiba perdoar quando eu estiver errada. Alguém que nunca pense em ir embora e, nem me dê motivos pra isso. Alguém que desarme os meus bloqueios, que me ajude a passar por cima da minha insegurança, que acabe com as minhas paranoias. Eu quero beijo na testa, andar de mãos dadas, aliança no dedo (jamais no bolso). Eu quero ligações inesperadas, mensagens de boa noite, encontros durante a semana. Eu quero flores, dormir de conchinha, ouvir e dizer ‘eu te amo’ baixinho no ouvido. Eu quero proteção, carinho, mimos. Eu quero amor, respeito, fidelidade. Eu quero que seja verdadeiro e reciproco. Não precisa ser lindo, rico e forte. Precisa ser meu …..

 

Demorou, mas eu encontrei! setembro 10, 2012

Filed under: Sentimentos — Mônica Guidoni @ 7:56 pm
Tags: , , , , , , ,

 

 

Sabe quando você conhece alguém, e esse alguém surpreende todas as suas expectativas? Sabe aquele alguém que ilumina os seus dias, que faz com que cada pequeno momento se torne único, cada qual do seu modo diferente? Aquele alguém que te faz a pessoa mais feliz, com um sorriso, ou uma simples palavra de amor? Aquele alguém que quando está longe deixa saudade, falta? Que faz com que você pense nele a cada segundo, sendo o dono não somente do seu pensamento, mas também do seu coração? E faz com que tenhamos necessidade de tê-lo a todo momento perto de nós? Aquele alguém que você ama com todas as suas forças, e que faz com que esse amor só aumente com o passar dos dias, das horas, dos minutos, dos segundos? Aquele alguém todo especial, que te ama, te aceita como você é? Aquele alguém que a cada dia se torna mais importante, e que faz parte da sua vida de tal forma que você já não consegue imaginá-la sem ele por perto? Aquele alguém que rouba o teu sorriso mais sincero, que faz com que os seus olhos brilhem, e que seu corpo se arrepie por apenas imaginar um toque? Aquele alguém que preenche qualquer tipo de vazio, que faz com que você se sinta a pessoa mais completa apenas por tê-lo ali, contigo? Aquele alguém que você passa horas escutando sua voz ao telefone, e você nunca se cansa? Aquele alguém que você confia, que te protege, que te cuida? Demorou. Mas eu o encontrei…

 

Amor e verdade trazem relações mais sólidas fevereiro 8, 2011

Filed under: Sentimentos — Mônica Guidoni @ 8:18 pm
Tags: , , , , , , , ,

Ontem eu ouvi comentários de algumas crianças, aquelas perguntas embaraçosas que só as crianças sabem fazer no meio do nada. Por essas e outras, a gente sempre acha que as crianças são inteligentes demais porque “pegam as coisas no ar”. Por “pegar as coisas no ar” entende-se prestar atenção aos sinais e frases truncados que nós, adultos, “deixamos escapar” de vez em quando.

Acredito que um dos maiores dilemas da vida adulta é saber quando e como falar e quando calar. A dúvida nasce do medo da reação do outro, da ruptura que pode acontecer e da contrapartida que poderá vir. Afinal, o que os adultos mais desejam nessa vida é ter controle de tudo. Por conta disso pensamos que perdemos a capacidade de “pegar as coisas no ar”. Não perdemos, não, nunca, apenas fingimos e preferimos adiar o que pode ser uma discussão para um ponto tão distante que pode tornar-se irreparável.  

A dúvida sobre nossa capacidade de falar direito, de maneira a não ofender ou magoar, e nossa falta de sabedoria para nos colocar como parte do problema e, portanto, também parte da solução, refreia em qualquer pergunta ou comentário mais delicado.

É bem provável que enfiemos os pés pelas mãos na tentativa de viver com mais verdade e transparência. É possível que afastemos pessoas e que nos afastemos de algumas também. O preço por uma vida mais verdadeira é alto, mas cada centavo pago vale a pena. Como resultado alcançamos relações mais sólidas e inteiras por causa disso.  

Todas as mensagens importantes estão prontas para serem “pegas no ar”. Os sinais existem nos olhares, nos gestos e no comportamento de todos nós. A escolha entre aceitá-las e resolvê-las ou disfarçá-las faz parte do tipo de vida que pretendemos ter.

Aquela ruptura que tememos promover com uma pergunta direta pode ser, na verdade, o primeiro passo para o fortalecimento de uma relação. Depende unicamente da intenção de quem pergunta e da disposição de quem responderá.

Da minha parte, sinceramente, apesar de toda dor que a verdade às vezes traz (enquanto ainda não nos acostumamos a ela), foi (e é) tudo muito justo e muito rico: nada, nada mesmo é mais valioso do que saber que somos amados pelo que somos e não pelo que aparentamos ser.  

Além disso, amar o outro exatamente pelo que ele é, e pelo compromisso que se tem consigo mesmo e um com o outro, compensa qualquer descompasso, fortalece qualquer coração, traz coragem a qualquer desafio.

O amor, afinal de contas, só existe se houver verdade nele. Caso contrário, é como uma droga: vicia, mas é por doença. Como já dizia Vladimir Maiakovski, “amar não é aceitar tudo. Aliás, onde tudo é aceito, desconfio que há falta de amor.” É preciso coragem para construir ao invés de apenas erguer.

 

O sucesso é ser feliz! julho 19, 2010

Filed under: Sucesso — Mônica Guidoni @ 10:19 am
Tags: , , , , , , , ,

O SUCESSO É SER FELIZ

Quando as pessoas descobrem a beleza que carregam na alma, logo se dão conta das infinitas possibilidades de transformação que podem realizar em suas vidas. Ao olhar para dentro de si e descobrir sua força, deixam de viver como escravas e imediatamente assumem sua grandeza, abrindo a porta da gaiola onde vivem e voando por todo o universo. O mais importante de tudo é poder ter a sensação de que viver vale a pena. Viver a plenitude da experiência de brincar com uma criança ou saborear uma fruta. Apreciar o contato dos pés descalços com um gramado ou com a areia da praia. Perceber o vento batendo no rosto ou a água da chuva escorrendo pelos cabelos. Sentir a alegria de um pescador voltando para casa com o alimento para sua família. O verdadeiro sucesso é satisfazer sua ânsia de felicidade. E isso você só consegue quando se relaciona com sinceridade com as pessoas que ama, quando é amigo de seus filhos e, principalmente, quando consegue ser amigo de si próprio. Isso implica compreender seus erros, ser seu cúmplice para enfrentar os desafios, motivar-se para superar novos obstáculos e, principalmente, desfrutar ao máximo a sensação de felicidade, sem culpa nem medo. Ser feliz é o mais compensador de todos os sucessos. Como as ondas do mar, a vida é dinâmica. É tão certa a subida quanto a descida. Cada momento tem a sua beleza. No prazer nós nos expandimos e na dor nos contraímos. Um movimento é complementar ao outro. Saber apreciar a alegria e a dor constitui a base da felicidade. Você não pode ser feliz somente quando tem prazer, pois perderá o maior aprendizado da existência. Você deve descobrir um jeito de ser feliz na experiência dolorida porque ela carrega a oportunidade de desenvolvimento. A felicidade é um jeito de viver, é uma conduta, uma maneira de estar agradecido ao sol, à lua, a quem lhe estende a mão e também a quem o abandona, pois certamente nesse abandono está a possibilidade de você descobrir a força que existe em seu interior. A diferença entre o sábio e o ignorante é que o primeiro sabe aproveitar sua dificuldades para evoluir, enquanto o segundo se sente vítima de seus problemas.

 

Bem me quer ou mal me quer… maio 8, 2010

O coração diz : sim
A razão diz : não
O coração diz : te quero
A razão diz : não devo
O coração diz : te amo
A razão diz: esquece

O coração diz : te desejo
A razão diz : não tem jeito
O coração diz : vem pra mim
A razão diz : põe um fim
O coração diz : é paixão
A razão diz : é ilusão

O coração diz : sou sua
A razão diz : é loucura
O coração diz : você pode
A razão diz : foge

Então eu me pergunto : A quem seguir
O coração ou a razão ?

 

VIVER DESPENTEADA maio 2, 2010

Filed under: Mensagem Motivacional — Mônica Guidoni @ 12:45 pm
Tags: , , , , , ,

VIVER DESPENTEADA

Hoje aprendi que é preciso deixar que a vida te despenteie por isso decidi aproveitar a vida com mais intensidade…

O mundo é louco, definitivamente louco…

O que é gostoso, engorda.
O que é lindo, custa caro.
O sol que ilumina o teu rosto enruga.
E o que é realmente bom dessa vida, despenteia…
– Fazer amor, despenteia.
– Rir às gargalhadas, despenteia.
– Viajar, voar, correr, entrar no mar, despenteia.
– Tirar a roupa, despenteia.
– Beijar à pessoa amada, despenteia.
– Brincar, despenteia.
– Cantar até ficar sem ar, despenteia.
– Dançar até duvidar se foi boa idéia colocar aqueles saltos gigantes essa noite, deixa seu cabelo irreconhecível…

Então, como sempre, cada vez que nos vejamos
eu vou estar com o cabelo bagunçado…mas pode ter certeza que estarei passando pelo momento mais feliz da minha vida.

É a lei da vida: sempre vai estar mais despenteada a mulher que decide ir no primeiro carrinho da montanha russa, que aquela que decide não subir.

Pode ser que me sinta tentada a ser uma mulher impecável,
toda arrumada por dentro e por fora.
O aviso de páginas amarelas deste mundo exige boa presença:
Arrume o cabelo, coloque, tire, compre, corra, emagreça, coma coisas saudáveis, caminhe direito, fique séria… e talvez deveria seguir as instruções, mas quando vão me dar a ordem de ser feliz?

Por acaso não se dão conta que para ficar bonita
eu tenho que me sentir bonita…
A pessoa mais bonita que posso ser!

O único que realmente importa é que ao me olhar no espelho,
veja a mulher que devo ser.
Por isso, minha recomendação a todas as mulheres:

Entregue-se!

Coma coisas gostosas, beije, abrace, dance, apaixone-se, relaxe, Viaje, pule,durma tarde, acorde cedo…

Corra, voe, cante, arrume-se para ficar linda, arrume-se para ficar confortável,
Admire a paisagem, aproveite.

Deixa a vida te despentear!!!