Mônica

Just another WordPress.com weblog

Demorou, mas eu encontrei! setembro 10, 2012

Filed under: Sentimentos — Mônica Guidoni @ 7:56 pm
Tags: , , , , , , ,

 

 

Sabe quando você conhece alguém, e esse alguém surpreende todas as suas expectativas? Sabe aquele alguém que ilumina os seus dias, que faz com que cada pequeno momento se torne único, cada qual do seu modo diferente? Aquele alguém que te faz a pessoa mais feliz, com um sorriso, ou uma simples palavra de amor? Aquele alguém que quando está longe deixa saudade, falta? Que faz com que você pense nele a cada segundo, sendo o dono não somente do seu pensamento, mas também do seu coração? E faz com que tenhamos necessidade de tê-lo a todo momento perto de nós? Aquele alguém que você ama com todas as suas forças, e que faz com que esse amor só aumente com o passar dos dias, das horas, dos minutos, dos segundos? Aquele alguém todo especial, que te ama, te aceita como você é? Aquele alguém que a cada dia se torna mais importante, e que faz parte da sua vida de tal forma que você já não consegue imaginá-la sem ele por perto? Aquele alguém que rouba o teu sorriso mais sincero, que faz com que os seus olhos brilhem, e que seu corpo se arrepie por apenas imaginar um toque? Aquele alguém que preenche qualquer tipo de vazio, que faz com que você se sinta a pessoa mais completa apenas por tê-lo ali, contigo? Aquele alguém que você passa horas escutando sua voz ao telefone, e você nunca se cansa? Aquele alguém que você confia, que te protege, que te cuida? Demorou. Mas eu o encontrei…

Anúncios
 

O Trem Da Vida novembro 18, 2011

Filed under: Reflexões — Mônica Guidoni @ 2:33 pm
Tags: , , , , , , , ,

 

Quando nascemos entramos nesse trem e nos deparamos com algumas pessoas que julgamos que estarão sempre conosco: nossos pais. Infelizmente, isso não é verdade, em alguma estação eles descerão e nos deixarão órfãos no caminho, amizade e companhia insubstituível… Mas isso não impede que durante a viagem, pessoas interessantes e que virão a ser mais que especiais para nós embarquem.
Chegam nossos irmãos, amigos e amores maravilhosos.
Muitas pessoas tomam esse trem apenas a passeio. Outros encontrarão nessa viagem somente tristeza. Ainda outros circularão pelo trem, prontos a ajudar a quem precisa. Muitos descem e deixam saudades eternas, outros tantos passam por este trem de forma que , quando desocupam seu acento, ninguém sequer percebe.
Curioso é perceber que alguns passageiros que nos são tão queridos, acomodam-se em vagões diferentes dos nossos, portanto somos obrigados a fazer esse trajeto separados deles, o que não impede, é claro, que durante o percurso, atravessemos, mesmo que com dificuldades, o nosso vagão e cheguemos até eles… só que, infelizmente, jamais poderemos sentar ao seu lado para sempre.
Não importa, a viagem é assim, cheia de atropelos, sonhos, fantasias, esperanças, despedidas… porém, jamais retornos. Façamos essa viagem, então da melhor maneira possível, tentando nos relacionar bem com todos os passageiros, procurando, em cada um deles, o que tiverem de melhor, lembrando sempre que em algum momento do trajeto, eles poderão fraquejar e provavelmente precisaremos entender, pois nós também fraquejamos muitas vezes e, com certeza, haverá alguém que nos entenderá.
Eu me pergunto se quando eu descer desse trem sentirei saudades… acredito que sim. Separar-me de algumas amizades que fiz será, no mínimo, dolorido. Deixar meus filhos continuarem a viagem sozinhos será muito triste, mas me agarro à esperança de que em algum momento, estarei na estação principal e terei a grande emoção de vê-los chegar com uma bagagem que não tinham quando embarcaram… e o que vai me deixar mais feliz será pensar que eu colaborei para que ela tenha crescido e se tornado valiosa.
O grande mistério, afinal, é que jamais saberemos em qual parada desceremos, muito menos nossos companheiros, ou até aquele que está sentado ao nosso lado. Façamos com que a nossa estada nesse trem seja tranquila, que tenha valido a pena e que, quando chegar a hora de desembarcarmos, o nosso lugar vazio traga saudades e boas recordações para aqueles que prosseguirem a viagem da vida.

 

Ano Novo, Vida Nova janeiro 7, 2011

Filed under: Sem categoria — Mônica Guidoni @ 9:13 pm
Tags: , , , , , , , ,

 

Todo mundo sempre costuma repetir:
“Ano-novo, vida nova”.
Mas até que ponto sabemos realmente medir o peso desta afirmação e a colocamos em prática?

Se no ano que passou,
você não conseguiu atingir suas metas,
concretizar sonhos, acumulou mágoas
e não superou desafios inesperados,
agora é a hora de abrir as janelas da mente e do coração para o futuro.

É importante captar mensagens externas e não esquecer de olhar para dentro de si porque o caminho para uma vida nova passa, impreterivelmente, por nosso universo interior.

A mutação de seu momento atual, enfim, depende exclusivamente de você. Depende do seu trabalho mental, em acreditar e realizar. Nada, nem ninguém poderá fazer isso por você.

A ajuda pode, sim, vir de fora, mas o impulso deve partir de você. Independentemente de sua situação atual.

Em primeiro lugar, questione com honestidade:

“Eu realmente quero mudar minha vida?”

Se a sua resposta for afirmativa, então é hora de mexer-se porque o ano-novo está aí.
Para que isto dê realmente certo, é necessário, antes de tudo, se permitir mudar.

O próximo passo é derrubar aquelas barreiras internas tão prejudiciais, como o preconceito consigo próprio, o medo, a inveja e o rancor.

E, não esqueça, o mundo ao seu redor apenas reflete o que você é.

 

Assine suas obras com orgulho! fevereiro 1, 2010

Filed under: Sucesso — Mônica Guidoni @ 8:54 pm
Tags: , , , , , , , ,

 

Assine suas obras com orgulho

Tem gente rezando para o santo, sem saber o que pedir! Falta foco, rumo, destino, propósito. Dispersar é o que há de mais fácil em um mundo atabalhoado de informações. Se bobear, somos capazes de passar o dia inteiro navegando pela Internet. Em busca do que? Aí é que está a importância do foco e do propósito.  Atrair as informações que interessam e desviar-se daquelas que nada acrescentam. Existe muito lixo espalhado por aí, e somente o foco é capaz de selecionar aquilo que constrói daquilo que dispersa.

Muitas pessoas lidam mal com o aproveitamento do tempo, vivendo de maneira frenética, dividindo-se em várias direções e temas, ao mesmo tempo. Atuam como processadores passivos de tudo o que está à disposição, no espaço virtual, como se fossem alvos de um ataque de inutilidades. Sem foco, mesmo que haja dados válidos, não são aproveitados no bojo de milhares de coisas dispensáveis.

A velocidade é um sinal dos novos tempos, mas acelerada em demasia só serve para os computadores. Os seres humanos possuem um ritmo natural, que deve ser respeitado. Uma vida de sucesso, em vez de frenesi, é mais contemplação e observação, para fazer as melhores escolhas.

Max Weber dizia que “a perda de tempo é o primeiro e maior pecado do homem”. Até porque é o único bem realmente irrecuperável! Aproveitar o tempo com sabedoria também está relacionado com o propósito. Quando um rumo é traçado, indica o sentido da busca até mesmo instintiva, evitando que a pessoa caia na tentação de enveredar por desvios.

Um propósito com significado é o principal fator de motivação. Todos os esforços são canalizados para fazer com que o propósito se concretize. Ao mesmo tempo, essa atitude focada tem o poder de atrair aquilo que interessa.

Como criar o seu propósito

Primeiro, saiba o que você deseja! Enumere tudo o que gosta e faz melhor, despertando aquele sentimento gratificante de orgulho e prazer. Ou seja, saiba muito bem quem é você. Ao mesmo tempo, e com muita objetividade, descubra quem não é você. Enumere tudo o que nem gosta nem faz bem, a ponto de sequer se orgulhar disso.  A partir desse diagnóstico, projete trabalhos e situações em que suas melhores competências podem ser utilizadas. Pense em profissões, negócios, funções. Crie uma imagem desse futuro viável. Não tenha medo de sonhar e de sentir! Lembre-se de que a visão de futuro, retratada pelo propósito, é a fonte genuína de motivação.

A partir daí, trabalhe com excelência. Conduza sua carreira como se fosse um pintor, um carpinteiro, um jardineiro, um verdadeiro artista. Nunca mais vivencie uma jornada feita de simples tarefas. O trabalho tem de ser como uma tela de arte, com a marca do autor e, a cada nova edição, melhor do que a anterior.  Nunca mais participe de um projeto, sem se apaixonar por ele, porque do contrário é começar o jogo perdendo. A derrota destrói a autoestima, impedindo o desenvolvimento da autoconfiança. Só participe de projetos que têm a ver com seu propósito, para que possa assinar suas obras com orgulho. Porque só assim serão realmente suas!

Futuro, propósito, excelência! Tudo isso está à sua espera, desde que você tome a decisão correta. De viver a vida como deve ser. A seu modo. E apaixonadamente!