Mônica

Just another WordPress.com weblog

“Felicidade não é o destino final, mas a apreciação da viagem.” maio 28, 2011

 

“Felicidade não é o destino final, mas a apreciação da viagem.”

Esta frase não nos soa estranho não é mesmo. O grande desejo da humanidade de forma geral é a busca da felicidade, podemos até achar que queremos dinheiro, saúde, um companheiro mas enfim todas estas conquistas ou fatos da vida só são muito importante porque julgamos que eles nos trarão felicidade.

Mas o que é felicidade? Um estado de espirito…um momento apenas… as vezes não somos mais felizes porque nós mesmos bloqueamos nossa felicidade por estarmos numa busca constante deste sentimento, achamos que seremos eternamente felizes como nos contos de fadas, sabe…”e foram felizes para sempre” as crianças escutam estas histórias e esperam que sejam felizes para sempre e começam uma empreitada em busca de tal sentimento, e muitas vezes também em busca do prìncipe encantado ou do pote de ouro no final do arco íris. Estamos acostumados a almejar coisas que na realidade não existem, ninguém por melhor que seja é feliz todo o tempo temos aqueles períodos de mau humor, de tédio muitas vezes, e isso é normal não quer dizer que a pessoa seja infeliz. Pessoas as vezes falam sou tão infeliz porque não tenho um namorado ou marido, e continuam… gostaria muito de conhecer alguém que fosse bonito, alto, forte, musculoso, inteligente, rico, que me adorasse, que fosse tudo de acordo com os sonhos dela, que nunca entrasse em desacordo, etc, etc… será que essa pessoa existe?

Existe uma grande diferença no que imaginamos e na realidade, queremos muitas vezes transpor nossos sonhos para as outras pessoas, só que esquecemos que essas pessoas possuem seu próprios sonhos e que muitas vezes não coincidem com os nossos, então pronto, o mundo se acaba, o nosso castelinho cai por terra e nós nos achamos o mais infeliz dos seres humanos.

Costumamos também dar muito mais importância aos fatos ruins, e menos aos bons, é como se acostumassemos bem mais rápido aos bons sentimentos do que ao contrario. A felicidade é bem democrática mas temos que aprender a sentir, buscar, compreender de forma subjetiva, deveriamos ser ensinados a ser felizes quando criança, afinal nos ensinam que temos que estudar, que trabalhar, constituir uma família, que devemos ser educados, por que ninguém nos ensina como sermos mais felizes ? Acaba-se criando uma expectativa em relação a isso, então quando eu terminar os estudos serei feliz, quando eu estiver trabalhando serei feliz, quando me casar serei feliz, e a vida vai passando e onde está a tão esperada felicidade?

Ficamos tão preocupados com os objetivos da vida, que não prestamos atenção, a esses momentos de felicidade que as vezes passam despercebidos, é acordar e olhar o sol, é estar num lugar agradável é uma conversa de cinco minutos com uma pessoa, pode ser até ver uma árvore ou uma plantinha, qualquer momento que possa parecer “bobo” pode e trazer felicidade, agora esperar por objetivos para ser feliz, objetivos sempre teremos, quando alcançarmos um, arrumaremos outros então isso será um ciclo eterno de uma busca infundada a um sentimento que está na nossa frente mas que muitas vezes não o percebemos.

(Autor Desconhecido)

Anúncios